Análise SWOT: entenda como funciona

pessoa sentada analisando

Processos Gerenciais: Análise SWOT

A importância da análise de SWOT para um modelo de negócio dar certo

            A Análise SWOT, ou FOFA como é conhecida no Brasil, é uma tecnologia em processos gerenciais muito usada na Administração para avaliar o ambiente interno de uma empresa (forças e fraquezas) e o ambiente externo (oportunidades e ameaças).

            A Força é tudo aquilo que se pode gerenciar e controlar dentro do negócio e que pode eventualmente trazer alguma vantagem no mercado. A Fraqueza segue a mesma lógica da Força, mas é algo que pode acabar prejudicando o andamento da empresa, porém que pode também ser gerenciada e controlada.

            As Oportunidades fazem parte do fator externo e que a empresa não tem controle, mas de alguma forma pode trazer benefícios e vantagens, por exemplo, se você tem uma lavanderia, e este negócio está em alta no mercado, você aproveita a oportunidade externa para fazer seu negócio engrenar e se destacar na área.

            As Ameaças seriam a concorrência, um fator externo que está fora do alcance da empresa e que pode trazer problemas e desvantagens para o negócio. Porém, ela pode ser evitada se seu empreendimento conta com diferenciais que te destacam.

            Está claro que a Análise SWOT serve para que os gestores utilizem desse método para fazer qualquer tipo de planejamento. Desde o lançamento de um produto ou serviço a uma tomada de decisão, que pode ser até a troca de fornecedor. Os planos de ação devem ser priorizados e a Análise SWOT direciona o que tem prioridade para ser feito primeiro.

            A Análise SWOT é tão variável que qualquer pessoa pode utilizá-la, como os empreendedores para fazer um bom Plano de Negócio; pessoa física, que a usa como um método de auto-avaliação; os gestores, que a utilizam para o planejamento estratégico e até na hora de pautar reuniões e os consultores que precisam usar o método para fazer um planejamento tático para resolver os problemas de uma empresa.

Como usar a Análise SWOT na prática

            Utilizar a Análise SWOT é sinônimo de praticidade, basta um papel e uma caneta e pensar em cada tópico, começando pelo ambiente interno e depois fazer o ambiente externo. Não existe uma regra na hora de fazer a análise, mas existe uma estrutura que pode facilitar quem a utiliza a chegar no produto final.

Primeira Etapa – Identifique os elementos

Nessa primeira parte é importante listar todas as Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças do negócio, sem definir o que é mais relevante. E não existe um limite de itens que serão listados, mas quanto maior, mais tempo para analisar todos os dados.

Segunda Etapa – Analise os Dados

Agora é a hora de priorizar o que é mais importante a ser tratado e que entrará na Matriz final. Muitas empresas utilizam uma Matriz GUT para buscar esses resultados, que nada mais é que aplicar peso numérico de um valor de 1 a 5 à importância, intensidade e tendência, em cada item.

Terceira Etapa – Monte a Análise SWOT

Depois de feita a Matriz Gut em cada item, é hora de ranquear os que tiveram uma maior pontuação pelos critérios definidos e produzir a Análise SWOT. Uma dica é priorizar um número máximo de itens para serem avaliados, para que o gestor, ou quem tiver fazendo, não se confunda. O indicado é analisar no máximo cinco itens de cada fator.

You Might Also Like